REPÓRTER ESSO

Por: Renato Barbato

 

Foto: Ryan McGuire

 

Com base no noticioso americano denominado Your Esso Reporter nascia no dia 28 de agosto de 1941 na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, idealizado pelo Governo de Getúlio Vargas, o Repórter Esso, a testemunha ocular da história, um dos programas jornalísticos de maior audiência e duração do nosso país. Diferente dos jornalísticos da época que somente liam reportagens recortadas dos principais jornais, o Repórter Esso divulgava o padrão de vida americano daquele período aos países que transmitiam sua versão.

Nos quatro primeiros anos de existência seu foco foi divulgar os feitos americanos na segunda grande guerra mundial. Com o final do conflito sua linha editorial tomou outro rumo, foi direcionada à transmissão de propaganda político ideológica do governo central brasileiro e certas camadas da sociedade nacional.

Como tinha ligação direta com a agência de notícias U P I – United Press International, somente transmitia notícias dos Estados Unidos, jamais da Europa, Ásia e África, a não ser que essas fossem de interesse norte americano. Seu sucesso era tanto que no início da noite, quando a vinheta com as trombetas anunciavam o jornalístico, quase todo o Brasil que tinha rádio parava para escutar.

Foi referência com seu slogan, o primeiro a dar as últimas, tanto que a população comentava, se o repórter Esso não deu, não aconteceu.

Aproveitando o sucesso do Rádio, estreia no dia 10 de abril de 1952 na TV Record a versão televisiva do jornalístico.

Na versão radiofônica seus principais apresentadores foram: Dalmácio Jordão em São Paulo, que narrou o noticiário de 1950 até seu final, e no Rio de Janeiro tivemos a presença dos locutores, Kalil Filho, Gontijo Teodoro, Luís Jatobá, Heron Domingues e Roberto Figueiredo, que emocionado, locutou o último programa levado ao ar.

O Repórter Esso foi transmitido em sua versão radiofônica pelas emissoras Nacional, Record, Tupi e Globo.

Na televisão seu maior destaque foi o âncora Heron Domingues, que deixou as transmissões radiofônicas para se dedicar a comunicação no novo veículo.

Além da TV Record o telejornalismo foi transmitido pela pioneira da televisão no Brasil, a TV Tupi.

Depois de pouco mais de 27 anos no ar e com a aquisição pela Rádio Globo dos direitos de transmissão do programa, ela resolve tirá-lo do ar e no dia 31 de dezembro de 1968, aos prantos o locutor Roberto Figueiredo põe fim ao rádio jornal que mudou o conceito de produção desse tipo de atração nas emissoras brasileiras, o Repórter Esso.

Na televisão sua última transmissão aconteceu dois anos mais tarde, no dia 31 de dezembro de 1970, encerrando definitivamente a história do noticioso no nosso país.

 

Clique aqui para ouvir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *